Pindaíba – Duguetia lanceolata

Pindaiba__10552_zoom pindaiba2

O óleo essencial obtido das cascas contém betaelemento , oxido de cariofileno , betaselineno , betaeudesmol como principais componentes .

Anti – inflamatória , cicatrizante , antimicrobiana , analgésica .

Árvore da Mata Atlântica , pode atingir até 20 m de altura , tronco com casca rugosa de coloração castanho acinzentada . Folhas verde

amareladas , brilhantes . Flores avermelhadas no botão , roseo esbranquiçadas posteriormente .

Floresce de outubro a novembro .

O nome indígena ” pindaúva ” vem do Tupi Guarani , “árvore de varas ou caniço ” , referentes as partes aéreas da planta que surgem na base do tronco , as quais foram usadas pelos índios para fazer suas casas .

Presume-se que a origem da expressão “estar na pindaíba ” esteja ligada ao fato da polpa da fruta ser muito fina e sem substância . Diz-se que uma pessoa “está na pindaíba ” , quando ela se encontra tão sem recursos que não tem outra alternativa senão alimentar-se dos frutos da pindaíba , mesmo sabendo que este lhe oferecera pouco alimento .

No Brasil , a Duguetia é usada popularmente contra diarréia ,

reumatismo , dores de estômago , das costas , dos rins , como analgésico e sedativo .

Têm ação comprovada na eliminação de protozoários causadores da malária e da doença de chagas , apontada em teste in vitro .

Os frutos da espécie têm pouca poupa .

Pertence a mesma família da graviola e da pinha ( fruta do conde ) .

A árvore corre o risco de extinção ” como a madeira tem pouco valor comercial e os frutos não são aproveitados , a árvore não é cultivada , sendo encontrada principalmente em reservas ecológicas ” .

Conhecer as características botânicas , e as propriedades químicas da espécie são um auxílio importante no processo de preservação

da espécie .

O óleo essencial é ótimo para ser usado como analgésico pois é rico

em Mirceno ( quimiotipo analgésico e antimicrobiano ) .

Vamos preservar a pindaíba , ela é nossa !!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *