Pau – rosa ( Aniba rosaeodora )

PAU ROSA1 PauRosa02chanelno5edpclassic3.4oz__11070_zoomPau-rosa , ajudado a ser preservado pela UNICAMP , Chanel de Paris entre outras .

O Pau – rosa , é uma árvore de grande porte que pode atingir

até 30 m de altura .

Seu tronco retilíneo é ramificado na ápice , forma uma copa pequena com casca pardo – amarelada , ou pardo – avermelhadas , .que desprende em grandes placas .

O pau – rosa acorre no Brasil , Guiana Francesa , Suriname , Venezuela , Peru , Colômbia , e Equador .

No Brasil é encontrado , no Norte do país , em especial nos

Estados do Amapá , Pará , e Amazonas , onde prefere a cabeceira

dos igarapés , em sas partes mais altas , tanto em latossolos amarelos e vermelhos , quanto em solos arenosos .

Entretanto trata-se de uma espécie em extinção , pois a partir da década de 20 , sua madeira foi maciçamente explorada de maneira não sustentável  para a obtenção de seu óleo essencial rico em

linalol .

A extração do óleo essencial de Pau -rosa , teve inicio na França  , em 1875 , através da madeira proveniente da Guiana Francesa , no Brasil este óleo os “bois de rose oil ” , foi o primeiro óleo a ser nte a extraído em larga escala e exportado pelo nosso país .

No Brasil , a exploração começou em 1925 , inicialmente no Pará  , depois no Amazonas , para substituir a produção franco – guianense ,   que vinha se perdendo em decorrência do inteno corte de árvores ,

Dois anos depois , já em 1927 , a produção nacional atingiu 200t , não existindo porém mercado para absorver , todo o óleo extraído ,

daí em diante , a produção só aumentou  , atingindo o seu auge na

década de 60 , produzindo cerca de 500 t e exportando-as .

Após este período entretanto , a produção entrou em declíneo ,

pois além da entrada do linalol sintético no mercado , a própria

árvore do pau-rosa , começou a desaparecer em virtude de sua

exploração não sustentável , o que obrigou os produtores a penetrarem mais fundo nas florestas , com o consequente aumento de custo .

Hoje felizmente , a realidade é bem diferente , o pau -rosa , antes incontrolavelmente explorado , passou a fazer parte de programas

de reflorestamento e ganhou a proteção da lei quanto ao corte da madeira , fato que resultou no desaparecimento de várias destilarias clandestinas , bem como a queda da produção de óleo , agora limitada a pouquíssimas usinas , cerca de dez , que funcionam durante seis meses do ano na estação chuvosa da região .

Com a finalidade de preservar o pau-rosa , representantes do

Instituto pró – Natura , UNICAMP , Museu Goeldi , entre outros ,

como a própria Chanel Paris .

deram início a projeto , cujo objetivo é obter em larga escala , o

óleo essencial das folhas do pau-rosa , portanto sem a necessidade de cortar as árvores .

E para isso , eles fizeram uma alteração nas espécies destas árvores ,

e conseguiram obter uma árvore menor  e com uma copa mais

ampla , em relação aqueles encontrados na natureza .

O óleo essencial de pau-rosa , foi apresentado a estilista

Coco Chanel , pelo renomado perfumista da época ,

Ernest Beaux , que incorporou o óleo amazônico , a sua mais famosa

fragrância , o chanel n 5 , usado por celebridades como Marilyn Monroe , e a rainha da Inglaterra .

O chanel n 5 , foi lançado no dia 5 de maio de 1021  , e foi o primeiro

perfume do gênero a mesclar óleos essenciais de flores , com aldeínos ,( substâncias obtidas por síntese química ) .

Dentre os óleos presentes em sua formulação , estão :

 

Nérole , jasmim , pau-rosa amazônico , sãndalo , vetiver

e ylang ylang .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *