OS CABELOS NA ERA VITORIANA

Jovem-rainha-vitoriaMercado-de-luxo

Na era Vitoriana nasceu o hábito de celebridades cortarem uma mecha do cabelo para dar de presente como ” autógrafo ” .

Mesmo nos dias atuais , pessoas conseguem um bom dinheiro vendendo cabelos de famosos . Elvis Presley , Marilyn  Monroe e Audrey Hepburn são três celebridades que têm suas madeixas bastante procuradas por fãs . Um pouco de cabelo de John Lennon foi vendido num leilão por 48 mil dólares . Já um cacho de George Harrison foi arrematado por 1.400 euros por um cabeleireiro de Barcelona , em um leilão durante uma feira anual de discos em Gerona , Espanha em 2003 .

A rainha Vitória inspirou vestuário , penteados e maquiagem . As mulheres precisavam transmitir uma imagem de pureza , inocência , fragilidade e timidez . A era Vitoriana durou de 1837 a 1901 , essa época valorizava grandes chapéus e toucas . Os primeiros eram enfeitados com penas , flores , fitas e véus . Tal fato é bastante compreensível se lembrarmos que esconder os cabelos sugere recato , pois eles parecem ter vida própria e ser capazes de causar grandes confusões eróticas . Os cachos também estavam na moda .

A era Vitoriana se encerrou com cores escuras porquê a rainha Vitória ficou viúva , e até mesmo o seu luto virou moda . Os apliques para aumentar os penteados . Os aplique para aumentar os penteados também eram bastante utilizados nas grandes cidades inglesas , mesmo por aquelas que possuíam bastante cabelo natural . A regra era : mais é melhor .

No campo ,  tais artifícios  não eram valorizados . A mecha extra simbolizava quase um desvio de caráter , querer aumentá-lo era um excesso , praticamente um ato de luxúria .

Beleza também é cultura .

Emílio&Cássio maison de beauté .

Paraty – Rio de Janeiro ,

Junho de 2016 .

Fonte : A História do penteado – Silvia Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *